Topo

6 coisas que as mães precisam saber sobre a moleira do bebê

Comente

Todo bebê nasce com duas aberturas no alto da cabeça. Elas são conhecidas como fontanelas, sendo que uma delas fica na frente e outra no topo do crânio, ambas popularmente conhecidas como moleira.

As principais funções dessas aberturas são facilitar a passagem do bebê na hora do parto e permitir que o cérebro cresça de forma adequada. Por essa razão o bebê possui a cabeça um tanto quanto mole ainda em seus primeiros meses de vida.

A ideia é que com o tempo a abertura seja calcificada naturalmente. A seguir você confere informações importantes e detalhadas sobre a moleira do bebê. Veja!

Coisas que devem ser ditas às mães sobre a moleira do neném

Principal função

Como dito anteriormente, uma das principais funções da moleira é fazer com que a caixa craniana do bebê se contraia no momento do parto, facilitando a sua passagem pelo canal vaginal.

A moleira também permite a flexibilidade da caixa craniana, gerando espaço para o desenvolvimento do cérebro. Para se ter uma ideia, ainda no primeiro ano de vida, ele alcança metade da dimensão que terá quando adulto, além de ter um aumento de 135% comparado ao seu tamanho na hora do nascimento.

Cuidados com acessórios

Embora até o momento não existam relatos de que acessório como faixa e outros enfeites cause grandes prejuízos ao desenvolvimento do crânio, eles devem ser usados com cuidado na fase da moleira do bebê, uma vez que alguns nervos podem ser comprimidos com o uso de acessórios.

Por isso é recomendável que, ao optar pelo uso – o que deveria ser repensado e discutido com especialista – os pais fiquem atentos a qualquer sinal de desconforto, marcas, mudança de coloração na pele, irritabilidade ou tosse. Nesses casos o melhor a fazer é suspender o uso.

Leia também:

Cabeça alongada

Além de terem a divisão da moleira, alguns recém-nascidos também possuem a cabeça um pouco alongada. Isso ocorre na hora do parto, quando o bebê passa pelo canal vaginal. Nesse momento os ossos do crânio que ainda estão frouxos vão se ajustando ao espaço e por essa razão ficam mais alongados.

Sinais da moleira

É recomendável que os pais fiquem atentos ao formato da moleira do bebê, se ela aparenta estar afundada, pode ser um início de desidratação. Já no caso de moleira abaulada, pode ser sinal de excesso de ingestão de vitamina A ou mesmo uma infecção. Ao perceber alguma alteração na foram do crânio do bebê, portanto, é importante procurar um médico imediatamente.

Sem preocupações

Mesmo sendo uma região que requer cuidados, não é necessário ter grandes preocupações com a moleira do bebê. Isso porque o cérebro da criança está bem protegido, uma vez que o tecido que compõe a moleira é bem resistente.

Na verdade os pais devem ficar atentos mesmo é às consultas pediátricas, quando é realizada a medição do diâmetro da cabeça para determinar se o bebê está se desenvolvendo de forma esperada.

Pulsação

Muitos pais costumam tomar sustos quando percebem que a moleira está pulsando, mas quanto a isso não é preciso ter medo, pois isso é apenas resultado da pressão arterial no cérebro, sendo mais comum quando a criança chora muito.

Mas se o batimento for muito forte e o bebê apresentar outros sintomas, como febre, por exemplo, aí sim é motivo de preocupação. Outra preocupação que os pais devem ter é com o fechamento precoce da moleira, ou seja, se acontecer antes dos 6 meses, já que a demora no fechamento é mais comum após os dois anos.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: