Topo

Rituais bizarros praticados há muito tempo ao redor do mundo

Comente

Que os povos ao redor do mundo já abrigaram ao longo dos séculos uma enorme diversidade de culturas inusitadas, a maioria das pessoas já está cansada de saber. Mas o que nem todos sabem é que em algumas culturas ainda hoje existem rituais bizarros e até mesmo, cruéis, sendo praticados.

Para ilustrar isso, apresentamos a seguir uma lista que mostra casos capazes de causar pavor em qualquer um. Veja!

Antigos rituais praticados mundo afora

Mutilação genital feminina

Mutilação genital feminina

Segundo informações, um dos rituais terríveis que ainda são feitos ao redor do mundo, é realizado em regiões da África. Trata-se de um cruel procedimento que consiste em cortar a vagina da menina, como se fosse um tipo de selo, reduzindo assim a passagem do órgão a um espaço suficiente para saída da urina e o sangue menstrual.

Após o ritual as meninas precisam ficar com as pernas unidas por até um mês para que tecido epitelial seja curado.

Sangria

https://www.youtube.com/watch?v=zhkB-Ybuvro

A sangria é um tipo de cerimônia que inclui a autoflagelação. Até onde se sabe, esse tipo de ritual é praticado pelos mulçumanos xiitas, que na ocasião ferem o próprio corpo com espadas e punhais.

A liturgia seria um sinal de lamento por não ter participado da batalha de Imam Husseim, neto do profeta Mohammad, na batalha de Kerbala ainda no século VII. E vale dizer que não são apenas os adultos que participam do ritual, muitas crianças também são introduzidas à cerimônia e também sangram.

Idosos abandonados para morrerem

Idosos abandonados para morrerem

Informações sugerem que os esquimós também seguem praticando até os dias de hoje um antigo e bizarro hábito: eles costumam abandonar os idosos que estão prestes a morrer.

Quando os idosos estão pra morrer eles são colocados no mar em um iceberg e ficam a deriva esperando a morte. Esse ritual seria uma forma de reafirmar a dignidade, para que assim o idoso possa morrer sem se tornar um fardo para amigos e parentes.

Leia também:

Canibalismo

https://youtu.be/GEpJdHS1pV0

De acordo com informações, a tribo Aghoris, que vive no norte da Índia, faz parte de uma seita dissidente do hinduísmo e que até hoje é praticantes do canibalismo. Até onde se sabe, essa tribo come a carne de corpos que aparecem flutuando no Rio Ganges em busca de imortalidade e poderes sobrenaturais.

Comer cinzas de pessoas mortas

Comer cinzas de pessoas mortas

Os Yanomami são indígenas que vivem tanto na Venezuela quanto no Brasil. Segundos eles boa parte das mortes se deve à ação de xamãs malévolos, que mandaram seus demônios para pegar a alma das pessoas.

Por essa razão quando uma pessoa morre, seu corpo deve ser cremado o mais rápido possível. Depois disso as cinzas são recolhidas e armazenadas para quem um ano após a morte, os parentes mais próximos possam comer as cinzas como sinal de carinho pelo falecido.

Massacre de animais

Massacre de animais

Esse ritual em que ocorre um massacre de animais é conhecido como sacrifício de Bali, um tipo de ritual de vertentes hindus que tem intuito de acalmar os espíritos maus.

Esse ritual consiste em um derramamento de sangue por meio de grande matança de animais, que por sua vez são mortos por estrangulamento e estaca de madeira no coração. Nesse ritual há também brigas de galo, que só termina com um dos animais agonizando no chão até a morte.

Sub incisão uretral

sub-incisao-uretal

Até onde se sabe, em algumas tribos australianas os homens possuem o inusitado costume de realizar um tipo de modificação peniana. Essa modificação consiste em incisão na uretra, que se dá por meio de uma abertura feita na superfície ventral do órgão e que vai para o interior do uretra.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: