Topo

3 coisas bizarras relacionadas a sexo no mundo antigo

Comente

Você já deve ter ouvido alguém mais velho dizendo que na época deles não existia toda essa safadeza de hoje em dia e que tudo era mais conservador, certo?

Lendo um pouco sobre sexo no mundo antigo, no entanto,Porém ao ler sobre como o sexo era visto no mundo antigo, vemos que nem tudo era tão certinho. Hoje vamos desvendar mais algumas curiosidades sobre o sexo no mundo antigo e mostrar que hoje em dia as coisas são bem mais valorizada moralmente.

Fatos bizarros sobre sexo no passado

Empréstimo de esposa

Empréstimo de esposa

Informações sugerem que, para alguns árabes pré-islâmicos, era completamente normal emprestar a esposa para outro homem. Essa prática só acontecia entre famílias de baixa patente em busca de ascensão política e econômica, que também vivia em busca de uma melhoria na genética da linhagem.

Em tese, um homem de baixa patente emprestava sua esposa para um homem nobre até que essa engravidasse, ou seja, a mulher ficaria afastada de sua casa por semanas ou meses.

Ao voltar grávida, a criança seria considerada filho legítimo de seu esposo e não do pai biológico, mas, para isso o homem deveria manter abstinência no período em que sua mulher ficasse em posse do homem nobre, caso contrário o filho seria do pai biológico.

Leia também:

Sequestro em Creta

Sequestro em Creta

Uma das formas de educação na Grécia antiga era a pederastia, que era a prática sexual entre homens mais velhos e um rapaz jovem. Antes de existir as escolas e universidades, a pederastia era considerada a melhor forma de educação, na qual o homem mais velho além de se envolver sexualmente com o jovem rapaz, também lhe ensinava a caçar e guerrear.

Acredita-se que em Creta existia outro costume estranho, mas que era literalmente respeitado e seguido à risca. As informações sugerem que a coisa funcionava da seguinte forma: um cretense (um Erastes) quando se interessava por um rapaz, avisava os amigos do jovem que possuía interesse nele, esse aviso servia para o jovem fugir ou se preparar para o que iria acontecer.

Alguns dias depois o jovem era sequestrado na frente de seus amigos, nesse momento tanto o jovem quanto seus amigos poderiam resistir ao sequestro. Após a consumação do sequestro, o jovem era levado para longe em uma área campestre no qual ficava em poder de seu sequestrador, que se envolvia sexualmente com o jovem e lhe ensinava tudo o que um homem de Creta precisava saber.

Quando o jovem voltava à civilização, ganharia vários presentes luxuosos de seu sequestrador e uma festa com sacrifício de um boi na qual sua família e amigos participaria. Socialmente esse jovem passava a ser um “parastathente” e recebia muitas honras por isso.

Sexo sem ejaculação

Sexo sem ejaculação

O Taoísmo é uma crença oriental que acredita na força “QI”. De acordo com essa crença, a força existe dentro de todas as coisas do universo, e a filosofia taoísta a divide de duas formas: o yin e yang, sendo a energia positiva e negativa.

No corpo humano a força QI assume a forma de ‘yin’, supostamente é ela que nos dá a vida, ou seja, a perda dessa força pode levar o indivíduo à morte ou proliferações de doenças.

De todas as substâncias que o corpo humano possui, o sêmen é considerado o mais cheio de yin, por essa razão que os antigos homens chineses eram aconselhados a praticar sexo sem ejaculação.

Na mesma linha de raciocínio, quanto mais sexo o homem praticava, mais Yin era acumulado em seu corpo, isso seria ainda melhor para o homem se o sexo fosse praticado com mulheres jovens e virgens.



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: