Topo

5 sintomas que devem ser investigadas durante a gravidez

Confira alguns episódios que devem ser monitorados com uma certa atenção.
Publicidade
Comente

A partir do momento que a mulher fica grávida e passa a gerar uma outra vida, o seu organismo acaba passando por uma série de alterações. De uma forma geral, são muitas as mulheres que acabam se sentindo mais frágeis em relação ao seu estado de saúde de uma forma geral. Mas existem aquelas que passam pelo período com poucos efeitos, sendo que cada organismo se comporta de uma maneira.

5 sintomas que devem ser investigadas durante a gravidez

Mas, mesmo naquelas mulheres que acabam não sentindo muito os efeitos externos da gestação, as mudanças hormonais e fisiológicas acabam sendo importantes e impactantes. Alguns sinais costumam ser considerados como comuns durante essa etapa, como enjoos, maior sonolência, inchaço e mudanças no apetite.

Mas outras reações do corpo e do organismo de uma forma geral acabam tendo que ser investigados com um pouco mais de atenção. Mesmo alguns que, no folclore, pode ser considerado como comum para as mulheres grávidas, quando acabam se apresentando com uma certa intensidade devem ser analisados com atenção.

Publicidade

Confira alguns sintomas que devem ser investigados com mais atenção nas mulheres gestantes:

Náuseas e vômitos em excesso

Este é um exemplo de sintoma que normalmente acaba sendo considerado como comum entre as mulheres grávidas, mas quando eles se apresentam com uma certa frequência ao longo dos dias, pode ser um sinal de que alguma coisa não está indo muito bem. Pesquisas indicam que 70% a 80% das gestantes apresentam náuseas e vômitos matinais, um quadro que é chamado de êmese gravídica.

 Mas quando eles se tornam intensos e incontroláveis, podem indicar quadros como a chamada hiperêmese gravídica. É preciso ter um maior cuidado especialmente com a desidratação nestes episódios.

Corrimentos

Determinados tipos de corrimentos que também são considerados bastante comuns nas mulheres que estão esperando um filho. Mas eles devem sempre ter uma cor mais clara e com um volume menor e mais controlado. Além disso, quando ele é “saudável”, não apresente cheiro e nem coceira.
Caso ele apareça em uma grande quantidade ou ainda apresente uma coloração amarelada, esverdeada ou acinzentada, deve ser investigado.

Corrimentos que tenham também um cheiro mais forte ou ainda provoque coceira na região pode indicar um quadro de vaginose, ou de alguma infecção sexualmente transmissível.

Sangramentos

Mesmo que nem sempre possa ser considerado como um quadro perigoso, o sangramento merece uma atenção maior da equipe médica que está acompanhando o período de gestação da mulher. Pequenas perdas de sangue pela vagina podem ser consideradas comuns. Mas sangramentos mais intensos podem indicar uma série de problemas.

As pessoas devem ter uma atenção maior especialmente quando o volume do sangramento é mais intenso e quando existe também a presença de coágulos no sangue. Além disso, quando o sangramento é acompanhado de dor abdominal ou pélvica ou quando o sangramento é seguido de queda na pressão arterial pode indicar algo que precisa ser investigado.

Pressão elevada

Quando a pressão da grávida pode ser indicada como maior do que a média considerada como saudável para a idade da pessoa ou ainda quando ela está maior do que a média apresentada por ela mesma, pode indicar um quadro de pré-eclâmpsia, uma condição que costuma surgir especialmente nas gestantes a partir da 20ª semana de gravidez.  

O problema pode acabar indicando que está acontecendo, no corpo da grávida, pouco fluxo de sangue sendo enviado para o bebê. Com isso, o feto recebe poucos nutrientes, o que pode fazer com que exista algum tipo de restrição do crescimento de uma forma geral. Este tipo de condição acaba sendo mais comum quando as pessoas estão na sua primeira gestação.

Inchaço nas pernas

Inchaços em determinadas partes do corpo também costumam ser vistas como comum durante a estação, especialmente quando está se aproximando do fim. Isso acontece basicamente devido a retenção de líquidos. Mas quando este inchaço acontece de forma assimétrica, apenas em uma perna, é preciso ter uma atenção maior, podendo indicar um edema.

A gravidez, de uma forma geral, aumenta os riscos do desenvolvimento de determinados problemas, como trombose venosa profunda, sendo que um edema pode ser um dos primeiros sinais de que isso está acontecendo.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: