Topo

5 tecnologias que deram adeus em 2016

Comente

O universo da tecnologia vive em constante evolução, por isso, é natural que a cada ano, diversos aparatos tecnológicos acabem perdendo espaço para a chegada de novidades, que em tese, são mais interessantes e atraentes. Seguindo essa máxima, portanto, o ano de 2016 foi marcado pelo fim de diversas tecnologias – algumas, inclusive, de maneira surpreendente.

Ainda é muito cedo pra dizer o quanto a ausência das tecnologias que “morreram” em 2016 vai ser sentida pelos usuários e fãs mais nostálgicos, o fato, porém, é que algumas não foram pra frente simplesmente por não terem encantado exatamente uma grande legião de entusiastas. Dito isso, relembramos a seguir alguns dos exemplos mais emblemáticos. Veja!

Tecnologias que “se foram” em 2016

Pebble

Antes que a maioria dos fãs de tecnologia se desse conta do surgimento da nova tendência dos smartwatches, o Pebble já tinha sua parcela de popularidade no mercado. O modelo teve seu ápice, por assim dizer, em 2013, quando sacudiu o mundo dos relógios inteligentes.

Três anos mais tarde, porém, o modelo viu o seu fim. A empresa responsável pelo projeto, que aliás havia sido custeado por campanhas de financiamento coletivo, foi comprada pela Fitibit, que foi quem decretou a aposentadoria do aparelho. A companhia optou por cancelar até mesmo outro projeto que estava captando recursos no Kickstarter.

Leia também:

Project Ara

E nem mesmo a gigante as buscas escapou de ver o fim de um de seus projetos. Estamos falando aqui da “aposentadoria” do Google com o Project Ara, que apesar de trazer um conceito bastante inovador, não foi muito bem recebido no mercado. Graças a isso, o aparelho modular da empresa mal viu a luz do dia e já foi deixado de lado.

O projeto foi cancelado em setembro. Mas isso não significa que não possamos ver algo nesse sentido ainda no futuro, certo? Talvez seja só uma boa ideia em um momento errado.

Google Nexus

Aqui temos outro aparelho famoso que deu adeus ao mercado em 2016. O modelo saiu de linha após a chegada dos aparelhos da linha Pixel. Para quem nutria carinho especial pelo projeto, no entanto, não há motivo para pânico.

A tendência é que o sucessor do modelo seja ainda melhor. O grande problema deve ficar mesmo por conta da relação custo-benefício, já que a Pixel, em tese, chega para concorrer com os modelos top de linha.

Microsoft Band

E esse foi outro gadget que não emplacou e acabou sendo aposentado em 2016. A pulseira fitness da Microsoft não encantou muito os consumidores e logo teve seu futuro decretado. O anúncio sobre a descontinuidade do modelo no mercado surgiu apenas cerca de um ano após o revelação de sua segunda versão.

Picasa

Aqui temos um popular serviço de edição e armazenamento de fotos que, para tristeza de muitos, também deu adeus ao mercado. O Picasa foi por muito tempo o serviço preferido de quem procurava opção para editar fotos online.

Há pouco mais de uma década, a plataforma havia sido comprada pelo Google, que com o passar do tempo acabou a deixando em segundo plano para focar mais em seu próprio serviço de imagens, ou seja, o Google Fotos. Diante desse cenário, a gigante das buscas decidiu então colocar um ponto final no serviço em 2016.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: