Topo

Aprenda evitar 5 erros comuns no uso da panela de pressão elétrica

Comente

Quem costuma lidar com uma panela de pressão comum, nem sempre se sai tão bem nos primeiros passos com uma panela de pressão elétrica. Por mais que as diferenças não sejam tão substanciais assim, alguns detalhes podem acabar passando despercebidos, o que pode colocar em risco o preparo dos pratos e eventualmente até mesmo a segurança na cozinha.

Felizmente, algumas dicas práticas podem ajudar a evitar os erros mais comuns no uso do item. A ideia, naturalmente, é entender como funciona uma panela de pressão elétrica e a partir daí conseguir colocar em prática as recomendações de uso.

Aprenda evitar 5 erros comuns no uso da panela de pressão elétrica

A seguir apresentamos algumas dicas úteis para quem deseja evitar os erros mais recorrentes no uso da panela de pressão elétrica. E vale dizer, inclusive, que muitas das dicas são úteis também a quem usa uma panela comum. Confira!

As melhores dicas para usar uma panela de pressão elétrica sem erros

Jamais esquecer o líquido

O funcionamento de uma panela de pressão, seja ela elétrica ou não, depende do uso de líquido, certo? Pode ser água, caldo, molho, ou qualquer outro tipo necessário à receita. Dito isso, é preciso então adicionar o mínimo de 1/2 xícara de líquido para o preparo da receita. Essa quantidade, naturalmente, não é padrão e tende a variar de acordo com o preparo de cada prato.

Para quem vai cozinhar feijão, por exemplo, a quantidade de líquido – nesse caso, água – deve ser de no mínimo 2 centímetros acima do nível do feijão, assim o cozimento tende a ser uniforme.

Cuidado com o excesso de líquido

Apesar do uso do líquido ser essencial para um bom funcionamento da panela de pressão, é importante evitar excessos para não ter problema no preparo dos alimentos. Isso porque a panela de pressão não libera todo o vapor durante o cozimento, o que pode não só deixar o alimento com muito caldo, como deixá-lo muito ralo.

Respeitar os limites

Os limites da panela de pressão existem por uma razão, por isso, é de suma importância que o usuário não os desrespeitem. Isso é importante não só para a segurança na cozinha, mas também para o cozimento uniforme dos alimentos.

Um exemplo disso é que, no cozimento do feijão, que é um alimento que se expande, o excesso de conteúdo pode preencher o espaço vazio necessário à vaporização e circulação do ar, elementos necessários à criação da pressão e também importante à segurança.

Entendendo as diferentes texturas

Na hora de preparar uma receita onde a textura dos alimentos é importante, como é o caso de carnes e legumes, por exemplo, uma cocção de 2 ou mais etapas pode ser necessária. A ideia é começar com os ingredientes mais duros, parar a cocção na metade do tempo e retirar a pressão, para só então adicionar o restante.

Fazendo caldos cremosos

Para quem vai fazer uma receita que demanda caldo cremoso, a dica é deixar a panela aberta no final do cozimento, dessa forma o líquido será reduzido. Caso seja necessário, é importante adicionar algum espessante, seja ele amido, farinha ou outro.

A ideia é misturar bem e terminar a cocção. E não adianta colocar o item antes porque não fará muita diferença, uma vez que não tem por onde a panela tampada liberar o vapor necessário ao preparo.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: