Letra da Música: Transversal do Tempo - Sandra de Sá

Esse letra de Sandra de Sá já foi acessado por 414 pessoas.

Comente

A música Transversal do Tempo fez muito sucesso quando foi gravada por Sandra de Sá. Que tal aprender a tocar outras músicas? Veja cifras de Sandra de Sá e toque as músicas que mais gosta no violão ou guitarra.

Veja também o vídeo da música tocada.


As coisas que eu sei de mim
São pivetes da cidade
Pedem, insistem e eu
Me sinto pouco à vontade
Fechada dentro de um táxi
Numa transversal do tempo
Acho que o amor
É a ausência de engarrafamento
As coisas que eu sei de mim
Tentam vencer a distância
E é como se aguardassem feridas
Numa ambulância
As pobres coisas que eu sei
Podem morrer, mas espero
Como se houvesse um sinal
Sem sair do amarelo


Quer fazer uma correção nesta letra?







    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!