Letra da Música: Rhinestone (Tradução) - Linkin Park

Esse letra de Linkin Park já foi acessado por 228 pessoas.

Comente

A música Rhinestone fez muito sucesso quando foi gravada por Linkin Park. Que tal aprender a tocar outras músicas? Veja cifras de Linkin Park e toque as músicas que mais gosta no violão ou guitarra.

Veja também o vídeo da música tocada.


De cima para baixo,
De baixo para cima eu paro.
No caroço da podridão
Paro simplesmente o que pensei.
O sol escapou de nós,
Então eu passo a ser o brilho do céu,
E estou longe de ser um violador.
Veja o porquê de se ter tentado.

Do fim da agulha, falta metade para chegar o fim.
Quando os céus se levantam e se chocam com o que não pode se defender,
A chuva então envia perguntas ácidas gotejando
Vigorosamente, o poder da sugestão.
Então com os olhos firmemente fechados olhando através da ferrugem,
Uma mancha de inundações claras no chão,
E que se coloca num mundo falso.
Então os olhos ficam aliviados quando abertos e fica escuro novamente.

Em um minuto você me achará.
Os olhos me queimam.
Você diz que nunca me esquecerá,
Mas as mentiras se acumularam.

Mexendo em tudo ao redor, gritos de altos e baixos.
Poluição manifestada num som perpétuo,
E enquanto as rodas vão, o pôr do sol rasteja para além
Dos postes, carros, correntes e concreto.
Surge então uma janela e capta,
O olho chora pela luz amarela como se ela o ultrapassasse.
Uma pequena figura negra senta em frente a uma caixa,
Dentro de uma caixa de pedra com as inutilidades sobre ela,
Nada termina nessa terra de cadeias contínuas.
As mentes perdem sem saber que elas faziam parte do jogo,
E o interior vai mas dentro da caixa permanece o mesmo,
E envergonhados, removem os pedaços da dor.
Você pode tentar se esconder no mundo das pretensões,
Mas quando o papel é amassado ele não pode ser perfeito outra vez.

Yeah, peguei você no ato.
É melhor você seguir seu caminho de volta,
Me dizendo que
Estou vendo bem por causa de você.


Quer fazer uma correção nesta letra?







    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!