Letra da Música: Conjuring Of The 14th (Tradução) - Elvenking

Esse letra de Elvenking já foi acessado por 314 pessoas.

Publicidade
Comente

Veja também o vídeo da música tocada.


Conjurando o 14º


Siga pelo caminho
Que leva ao círculo de casas
Onde forasteiros não são bem recebidos
E estrangeiros mal vindos a seus negócios.
Os aldeões (assim eles dizem) fazem rituais pagães.

"Só por um instante
Olhe através do feno das chaminés
Através da neblina, você não está com medo?

As portas estão entre-abertas
O cheiro de arvores podres
Na lama, você não está com medo?"

Solo: Jarpen

Escondida pelas núvens
No sol pálido em um dia de Novembro
Uma expedição organizada
Para ir e ver o que está acontecendo
Os aldeões (nenhum deles) não foram vistos na cidade por semanas
Para pegar provisões como era de costume..

"Só por um instante
Olhe através do feno das chaminés
Através da neblina, você não está com medo?

As portas estão entreabertas
O cheiro de arvores podres
Na lama, você não está com medo?"

Os rumores o chamam de 14º, que nunca nasceu, ele sempre existiu
Os pecados que expiados em sua frente, serão as
piores partes de seus sonhos!
(Alguns dizem que é um local mágico!)

Refrão
Através das alturas nebulosas, a duas léguas de Avhon,
No coração de Brushwood, escondido dos olhares
Está uma aldeia, construída em uma clareira
Trezes casas, alinhadas maliciosamente, e uma mansão na colina
Aquela luz funesta na janela está sempre acesa! (sempre acesa)

E quando eles alcançaram o lugarejo na colina
Eles não encontraram ninguém! (tinha alguém ali?)
Luz abita na casa (para onde eles foram?)
Eles ousariam entrar (entrar)
Quando todos eles retornaram para casa
Eles contaram coisas extraordinárias
Quando todos eles retornaram para casa
Dentro (toque toque) de suas almas algo havia ido desesperançosamente embora!

Jesp Van Cleave, o primeiro encontrado morto, se afogou em um córrego
Enquanto ele estava tomando um banho, ''Uma tragédia terrível,
Foi um acidente incrível e fatal!''
Ichabold De le Fournier, filho do prefeito, foi o segundo,
Seu cavalo caiu em cima dele, as feridas eram muito serias para serem curadas.
Um a um os treze morreram, e todos aquele que
foram até aquela vila encontraram aquele Desconhecido.

Um foi enforcado, o outro sufocado, e aos poucos
todos os cidadãos entenderam
A Conjuração do 14º estava deslizando no labirinto de suas vidas
Treze almas para substituir o velho, o sangue maligno vai
correr nas sombras de seus corpos.

Os rumores o chamam de 14º, que nunca nasceu, ele sempre existiu
Os pecados que expiados em sua frente, serão as
piores partes de seus sonhos!
(Alguns dizem que é um local mágico!)

Refrão
Através das alturas nebulosas, a duas léguas de Avhon,
No coração de Brushwood, escondido dos olhares
Está uma aldeia, construída em uma clareira
Quando eles voltaram a vila então, as trezes casas estavam ocupadas
Treze novos habitantes, com quem ele se parece?

Trezes casas, alinhadas maliciosamente, e uma mansão na colina
Aquela luz funesta na janela está sempre acesa! Oh, sempre acesa!


Quer fazer uma correção nesta letra?





    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!