Letra da Música: Valdirene, a Paranormal - Eduardo Dusek

Esse letra de Eduardo Dusek já foi acessado por 446 pessoas.

Comente

A música Valdirene, a Paranormal fez muito sucesso quando foi gravada por Eduardo Dusek. Que tal aprender a tocar outras músicas? Veja cifras de Eduardo Dusek e toque as músicas que mais gosta no violão ou guitarra.

Veja também o vídeo da música tocada.


Só notaram quando já era tarde demais
Ela de mãos dadas com furacões e temporais (e temporais)
Seus amigos viviam a comentar (a comentar)
Pois sendo íntima do raio e do trovão
Vivia aos beijos com incêndios e destruição (e destruição, e destruição)
Mas tentou pôr o mundo contra ela (contra ela)
A mãe tentou empurrá-la na janela ( foi na janela)
Valdirene, então, olhando gelada pros dois
Lhes disse "sumam! Nós nos veremos depois."
O pobre pai acordou no Himalaia
E a pobre mãe na conferencia de raia
Valdirene, louca, em casa a gargalhar
Dizendo "enfim, cada qual no seu lugar"

Valdirene, vendaval, uma paixão brutal assim
Não é normal, é uma fúria irracional
Esquisitona, paranormal

Enquanto ela pensava na liberdade (na liberdade)
Levou uma bofetada sem ver viva-alma e sem estar com vontade (Menor vontade)
E nesse instante se pôs a declarar
"Tenho poderes, e vou pô-los pra funcionar,
O que eu quero é ele, pra vocês não há mais lugar.
Mamãe, papai, eu vou me juntar"

Valdirene, vendaval, uma paixão brutal assim
Não é normal, é uma fúria irracional
Esquisitona, paranormal

Valdirene, vendaval, uma paixão brutal assim
Não, não é normal, é uma fúria irracional
Esquisitona, paranormal

Sua paixão nua, vil, colenta e crua
Dominou as ruas daquele lugar
Todos foram embora, mudos de pavor
Deixando a sós, Valdirene e seu horroroso amor
(Paranormal)
Amor
(Paranormal)
Amorrrrrrrrrrrrrr.......


Quer fazer uma correção nesta letra?







    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!