Cifra da música: Guardanapos De Papel - Milton Nascimento

Esse cifra de Milton Nascimento já foi acessado por 386 pessoas.

Comente

A música Guardanapos De Papel fez muito sucesso quando foi gravada por Milton Nascimento. Quer conhecer a letra dela? Veja a letra de Guardanapos De Papel e cante.

Veja também o vídeo da música tocada.


Tom: C


  G                                D/F#         C
Na minha cidade tem poetas, poetas
               G                        C/E             D
Que chegam sem tambores nem trombetas
    Am/C           G              D/F#
Trombetas e sempre aparecem quando                                  
   C/E               D/F#             Em                   F
Menos aguardados, guardados, guardados
          C                 G                   Am5b              D
Entre livros e sapatos, em baús empoeirados

  G                          D/F#                 C              G
Saem de recônditos lugares, nos ares, nos ares
              C/E             D              Am/C
Onde vivem com seus pares, seus pares
             G                 D/F#        C/E
Seus pares e convivem com fantasmas
D/F#             Em                   F
Multicores de cores, de cores
  C                       G
Que te pintam as olheiras
Am5b              D
E te pedem que não chores
 
G                                   Dm
Suas ilusões são repartidas, partidas
    Dm/C                                    C     G/B
Partidas entre mortos e feridas, feridas
     Am                  Dm                G
Feridas mas resistem com palavras
     C             G/B                      Am
Confundidas, fundidas, fundidas
                Am/G           F         G                       C
Ao seu triste passo lento pelas ruas e avenidas

  G                                       D/F#                 C
Não desejam glorias nem medalhas, medalhas
  G                        C/E
Medalhas, se contentam
             D            Am/C       G
Com migalhas, migalhas, migalhas
   D/F#               C/E                              D/F#
De canções e brincadeiras com seus versos
Em                   F
Dispersos, dispersos
        C                       G                   Am5b              D
Obcecados pela busca de tesouros submersos

 G                                          D/F#                 C
Fazem quatrocentos mil projetos, projetos
 G                        C/E             D
Projetos, que jamais são alcançados,
             Am/C       G                      D/F#
Cansados, cansados nada disso
                   C/E               D/F#             Em
Importa enquanto eles escrevem, escrevem
  F                         C                       G
Escrevem o que sabem que não sabem
               Am5b              D
 E o que dizem que não devem

G                                             Dm            Dm/C
Andam pelas ruas os poetas, poetas, poetas
                                           C       G/B   	      Am
Como se fossem cometas, cometas, cometas
                   Dm                G                  C
Num estranho céu de estrelas idiotas
     G/B          Am
E outras e outras
                Am/G           F
Cujo brilho sem barulho
  G                                       C
Veste suas caudas tortas

 G                                D/F#            C           G
Na minha cidade tem canetas, canetas, canetas
              C/E             D          Am/C       G
Esvaindo-se em milhares, milhares, milhares
             D/F#         C/E               D/F#             Em
De palavras retrocedendo-se confusas, confusas  
    F                       C                       G
Confusas, em delgados guardanapos
             Am5b              D
Feito moscas inconclusas

  G                                D/F#            C           G
Andam pelas ruas escrevendo e vendo e vendo
               C/E                      D          Am/C
Que eles vêem nos vão dizendo, dizendo
G                   D/F#        C/E
E sendo eles poetas de verdade
                 D/F#     Em             F
Enquanto espiam e piram e piram
                 C             G
Não se cansam de falar
                  Am5b              D
Do que eles juram que não viram

G                                             Dm            Dm/C
Olham para o céu esses poetas, poetas, poetas
                              C         G/B                 Am
Como se fossem lunetas, lunetas, lunáticas
Dm                G                                C
Lançadas ao espaço e ao mundo inteiro
G/B           Am	          Am/G             F
Inteiro, inteiro, fossem vendo pra depois 
         G                                C
Voltar pro Rio de Janeiro


Quer fazer uma correção nesta cifra?








    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!