Cifra da música: Podres Poderes - Caetano Veloso

Esse cifra de Caetano Veloso já foi acessado por 1395 pessoas.

1.00 / 5 - 1
Comente

A música Podres Poderes fez muito sucesso quando foi gravada por Caetano Veloso. Quer conhecer a letra dela? Veja a letra de Podres Poderes e cante.

Veja também o vídeo da música tocada.


 
Tom:  A
Intro:  A

A
enquanto   os    homens exercem   seus  podres  poderes
B/A
motos e fuscas avançam  os  sinais  vermelhos
D                  E7       F°      F#m
e  perdem  os verdes  somos  uns   boçais
A
queria  querer  gritar setecentas   mil   vezes
B/A
como  são lindos, como  são lindos os burgueses
D                  E7      F°       F#m
e os japoneses      mas tudo é muito mais
C
será que nunca faremos senão confirmar 
E7
a  incompetência  da américa católica
F7+                                      Bb7
que  sempre precisará de  ridículos  tiranos?  
C
será,  será que ,   que será , que será, que   será
E7
será  que  essa  minha    estúpida  retórica   
F7+                                                Bb7
terá que soar,  terá que se ouvir   por mais mil anos?
A
enquanto  os  homens exercem seus  podres poderes
B/A
índios, padres e bichas, negros e mulheres
D            E7      F°     F#m
e  adolescentes  fazem o carnaval
A
queria querer  cantar afinado  com eles 
B/A
silenciar em respeito ao seu  transe , num êxtase
D                E7        F°     F#m
ser indecente  mais tudo é muito mau
C
ou então cada paisano e cada   capataz 
E7
com  sua burrice fará jorrar sangue demais 
F7+                                            Bb7
nos  pantanais, nas cidades , caatingas e nos gerais 
C
será que apenas  os hermetismos pascoais 
E7
e   os tons e   os mil tons, seus sons e   seus dons geniais 
F7+                                              Bb7
nos salvam, nos  salvarão  dessas  trevas  e nada mais?
A
enquanto  os homens exercem  seus  podres   poderes
B/A
morrer  e matar de fome, de raiva e de sede   
D              E7     F°    F#m
são tantas vezes gestos naturais
A
eu quero aproximar o meu  cantar  vagabundo 
B/A
daqueles  que velam pela alegria do mundo
D                 E7       F°       F#m
indo  e   mais  fundo    tins   e bens e tais
C
será  que   nunca faremos senão confirmar 
E7
a  incompetência da américa católica
F7+                                  Bb7
que sempre precisará de ridículos tiranos?
C
será, será que, que será, que será, que será, 
E7
será que essa minha estúpida retórica 
F7+                                        Bb7        Solo -  A B/A   D  E7   F° F#m
terá que soar, terá que se ouvir por mais mil anos?
C
ou então cada paisano e cada capataz
E7
com sua burrice fará jorrar sangue demais 
F7+                                            Bb7
nos pantanais, nas cidades, caatingas  e nos gerais
C
será que apenas os hermetismos pascoais 
E7
e os tons e os mil tons, seus sons e seus dons geniais 
F7+                                            Bb7
nos salvam, nos salvarão dessas trevas e nada mais?
A
enquanto os homens exercem seus podres poderes
B/A
morrer e matar de fome de raiva e de sede
D            E7     F°     F#m  
são tantas vezes gestos naturais
A
eu quero aproximar o meu cantar  vagabundo
B/A
daqueles que velam pela alegria do mundo 
D       
indo  mais fundo
E7    F°       F#m
tins e bens e tais
D
tudo mais fundo 
E7      F°     F#m
tins e bens e tais
D
tudo mais fundo
E7    F°     F#m
tins e bens e tais


______________________________________________


Quer fazer uma correção nesta cifra?








    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!