Abraão e Isaac

Essa piada já foi acessada por 5596 pessoas.

5.00 / 5 - 1
Comente

Contam as Sagradas Escrituras que o Senhor ordenou a Abraão matar seu filho Isaac e, no momento em que o obediente Abraão estava com a faca levantada, prestes a matar o próprio filho, o chamou: "Pare, Abraão, você já provou que me é leal, não sacrifique seu filho".
Abraão deixou a faca de lado e, aliviado, olhou para seu filho, que se levantou do chão e saiu correndo. Abraão o chamou:

- Volte, meu filho, o Senhor não quer que eu te sacrifique! Ele te ama!

- Ama uma ova! - responde Isaac - Ainda bem que eu sou ventríloquo!









Comentários (2) Postar um Comentário

Oiced Mocam comentou:

Se perguntarmos a um crente medianamente informado sobre o Gênesis e a origem do homem segundo a Bíblia, acredito que depois de pensar um pouco responderia:
“A primeira Mentira foi dita por Satanás a Eva”, e nesse caso o crente estaria se referindo a Gênesis 3:4-5 (4. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. 5. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal...).

Mas essa é a primeira mentira? Não, a primeira mentira é essa: Gênesis 2:16-17 (16. E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: “De toda a árvore do jardim comerás livremente”, 17. “Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”, obviamente isto é mentira, no dia em que Adão comeu desse fruto não morreu. A prova está em Gênesis 5:3-5 3. “E Adão viveu novecentos e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe pôs o nome de Sete”. 4. E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. 5.E foram todos os dias que Adão viveu novecentos e trinta anos, e morreu.), ou seja, ele viveu muito tempo depois que comeu o fruto da árvore. Como se pode ver, a primeira mentira foi dita pelo próprio Deus e não por Satanás como geralmente se costuma crer. Também sabemos que os crentes possuem milhares de desculpas para justificar isso, sejamos sinceros, não é algo muito suspeito?
Segundo Joseph Campbell.
“Metade da população mundial acha que as metáforas das suas tradições religiosas são fatos. A outra metade afirma que não são fatos de forma alguma. O resultado é que temos indivíduos que se consideram fiéis porque aceitam as metáforas como fatos, e outros que se julgam ateus porque acham que as metáforas religiosas são mentiras".
O poder da mulher e sua capacidade de gerar vida já foi muito sagrado, mas ameaçava a ascensão da Igreja Católica predominantemente masculina. De forma que o sagrado feminino foi demonizado e considerado impuro. Foi o homem, não Deus, que criou o conceito de “pecado original”, mediante o qual Eva provou da maçã (fruta) e causou a queda da raça humana. A mulher se tornou uma ramificação do homem. E, ainda por cima, pecaminosa. Os poderosos dos primórdios da Igreja Católica, “traíram” o mundo, propagando mentiras que desvalorizam o feminino, fazendo a balança pender para o lado masculino. Conseguiram converter o mundo do paganismo matriarcal, para “reeducar” os adeptos de religiões pagãs e adoradores de deidades femininas, durante três séculos, para o cristianismo patriarcal, por meio de uma campanha de demonização do sagrado feminino, eliminando a deusa da religião moderna para sempre.

Oiced Mocam comentou:

Com humor lembrei dessa piada:
Um muçulmano devoto entra num táxi. Uma vez sentado, pede ao taxista para desligar o rádio, porque não quer ouvir música, como decretado na sua religião, e porque no tempo do profeta não havia música, especialmente música ocidental, que é música dos infiéis. O motorista do táxi educadamente desliga o rádio, sai do carro dirige-se à porta do lado do cliente e abre-a...
O árabe pergunta:
- O que é que você está a fazer?
Resposta do taxista:
- No tempo do profeta não havia táxis, por isso saia e espere pelo próximo camelo!