Criatividade de um Advogado

Essa piada já foi acessada por 2064 pessoas.

4.00 / 5 - 1
Comente

Decidi matar um dia de serviço na empresa e fui jogar golfe. Quando estava escolhendo o taco para o segundo buraco, notei que havia uma rã perto dele. A rã coaxou:

- Croc-croc, taco nove.
Achei graça e resolvi provar que a rã estava errada. Peguei o taco sugerido e bati na bola. Qual não foi a minha surpresa ao ver que a bola parou a um palmo do buraco!

Eu exclamei para o batráquio:
- Uau, fantástico! Será que você é uma rã da sorte?.

A rã respondeu:
- Croc-croc, rã da sorte.

Resolvi levá-la comigo até o próximo buraco.
- O que você acha, rã?, perguntei.

- Croc-croc, madeira três, disse ela. Peguei o taco três e bati. Bum! Direto no buraco! Fiquei espantado, sem fala. No fim do dia, tinha feito a maior pontuação em golfe de toda a minha vida. Aí, perguntei à rã:

- Legal. E agora? Ela respondeu:
- Croc-croc, Las Vegas!. Então, fomos para Las Vegas, e a rã sugeriu um novo jogo de roleta no elegante cassino do Caesar\'s Palace. Lá chegando, perguntei o que deveria apostar.

- Croc-croc, 10 mil dólares, preto 21, três vezes seguidas.

Aquela aposta era alucinada , mas não hesitei. Pus todas as minhas fichas. E acertei na cabeça. Ganhei uma fortuna de milhões de dólares. Peguei toda aquela grana e fui para a recepção do hotel, onde exigi a suíte imperial. Tirei a rã do bolso, coloquei-a sobre os lençóis de cetim e disse:

- Rãzinha, não sei como lhe pagar tantos favores. Você me fez ganhar tanto dinheiro, que lhe serei grato para sempre.

A rã respondeu:
- Croc-croc, beije-me. Mas tem que ser na boca. A princípio, tive nojo, mas depois pensei em tudo o que ela tinha feito por mim e vi que a bichinha merecia qualquer sacrifício. Como o meu beijo demorou vários minutos, ela inacreditavelmente foi se transformando numa linda ninfeta de 16 anos, completamente nua e, sentada sobre mim, foi me empurrando bem devargarzinho para a banheira de espuma.

- Juro por Deus, meritíssimo!! Foi assim que esta menina foi parar no meu quarto.








Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!