Debussy

Essa mensagem já foi acessada por 764 pessoas.

Comente

Para cá, para lá . . .
Para cá, para lá . . .
Um novelozinho de linha . . .
Para cá, para lá . . .
Para cá, para lá . . .
Oscila no ar pela mão de uma criança
(Vem e vai . . .)
Que delicadamente e quase a adormecer o balança
— Psio . . . —
Para cá, para lá . . .
Para cá e . . .
— O novelozinho caiu.


  • Autor: Manuel Bandeira









Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!