Bodas de Ouro (iii)

Essa mensagem já foi acessada por 6565 pessoas.

Comente

Já lá se vão longe os dias,
em que na troca de olhares,
tu em minha alma te perdias...
Teus olhos, centelhas estelares,
iluminavam-me os caminhos,
incentivavam-me tantos falares...
Acendiam-me ânsias de carinhos,
prometiam-me abertos alamares...

Perante o mundo e Deus,
ante um altar, nós nos unimos,
prometendo amor, fidelidade,
dar, um ao outro felicidade...
Somos nós próprios arrimos,
comemoramos, juntos, jubileus...
e ainda hoje, o meu, no teu olhar perdido,
sinto-me flechado, novamente, por cupido!

Se sou, na tua vida, um real vitorioso,
devo a ti toda glória alcançada.
De nossa vida, eterna lua-de-mel,
tu és meu mais velho troféu,
insígnia máxima pelo destino cunhada,
meu farol, meu sol radioso...
E eu, de ti, sou tão somente
um eterno apaixonado ardente


  • Autor: Carvalho Branco









Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!