Topo

Saiba como protege seu filho de forma saudável

Comente

Não importa o quanto você tente, é impossível proteger a criança de todos os problemas, o mundo é muito grande e, no dia, apenas 24 horas. No entanto, o melhor investimento em seu futuro não serão as muletas dos pais, mas as instruções corretas que ajudarão a criança a crescer em uma unidade feliz e completamente independente. Quais habilidades cada pai deve ensinar a seus filhos para que eles possam lidar com as dificuldades? 

Saiba como protege seu filho de forma saudável

1. Medo de má avaliação

Um grande erro na educação é cometido por pais perfeccionistas quando eles ensinam crianças como é importante fazer tudo na vida por cinco, ganhar e quebrar medalhas de ouro. Tal configuração faz da criança uma neurótica que frequenta a escola não pelo conhecimento, pelo prazer ou por alguns objetivos interessantes, mas por uma grande realização. E no futuro, dos melhores alunos crescem pessoas inseguras que têm medo de dificuldades, não sabem como aproveitar pequenas coisas e viver por si mesmas. Não sufoque a criança com tal "amor"! Ensine-lhe que as notas não são o principal, o amor é importante para o seu trabalho, o desejo de ir adiante, de se desenvolver, mesmo se algo não der certo. Tudo pode ser corrigido, se você não criar uma tragédia de uma ninharia.

2. Complexos sobre o tema da aparência

Um dia, seu tesouro começará a se comparar com outras crianças, procurando desvantagens. Particularmente relevante para os pais, que dão um mau exemplo, amaldiçoando sua aparência. Não subestime o poder destrutivo dos apelidos ofensivos liberados para a criança, eles dizem, suas orelhas não são assim e as pernas são tortas. Pare com isso! Todo mundo quer se sentir bonita, as crianças não são exceção. É melhor elogiá-lo com mais frequência, notar que é mais forte que a mão, ensiná-lo a observar a si mesmo, respeitar o corpo e a singularidade natural . Você pode mostrar à criança que não há pessoas ideais, encontrar fotos de modelos e celebridades sem retocar. Se ele não se aceitar agora, então será mais difícil.

3. Bullying na escola

Veja também:

Quando a criança se torna um pária, a isca começa: ele é ofendido, provocado, espancado, recebe testes psicológicos. É fácil perceber isso - o garoto voltará para casa cada vez mais chateado e tenso, ele não terá amigos, tentará evitar ir à escola de qualquer maneira. Nem sempre a intervenção direta dos pais pode corrigir a situação, as crianças são cruéis e não gostam do patronato dos adultos. Ensine suas técnicas de autoproteção de crianças. Explique a ele que o problema não está com ele, mas com os valentões, que tentam compensar seus complexos insultando os fracos. Também ensine a criança a não reagir ao bullying e rir de qualquer tentativa de magoá-lo, então envenená-lo se tornará simplesmente desinteressante. Se nada ajudar, mude a escola.

4. Falta de vontade de apadrinhar os fracos

Há também uma situação inversa, quando uma criança diz a seus pais sobre intimidar um colega de classe, a quem ele nem tenta proteger. As razões para essa desconsideração do problema são diferentes - da empatia fracamente desenvolvida ao medo de estar no lugar da vítima. Converse com a criança sobre esse assunto e explique como é importante ajudar aqueles que são mais fracos do que nós ou precisam de proteção, como é errado que toda a turma ataque um. E tente trazer a criança para a responsabilidade pelo seu mundo - mais frequentemente peça a ele para ajudá-lo em casa, confie a ele para cuidar de alguns animais na rua, juntos ajude as pessoas menos afortunadas. Então ele vai aprender empatia.

5. Incapacidade de recusar colegas de turma

Esse problema é frequentemente encontrado: a criança não quer fugir das aulas, mas obedece à pressão do grupo; não quer comprar álcool, mas tem medo de se destacar; ou ele é subestimado pelas pontuações para permitir que a classe abandone seu controle. Acontece que uma criança não pode se defender, se sente insegura sobre seu direito de ser diferente. Precisamos explicar-lhe que, quando ele faz tudo, perde sua singularidade, que a recusa não é terrível, se propriamente apresentada. Não há necessidade de ficar fora seu "eu", a tratar os outros com desrespeito, é importante apenas para não ter medo de seguir as suas convicções: "Você bebe, e eu tenho outros planos", "não, eu não vou escrever fora, mas posso ajudá-lo com a decisão", "Eu estou interessado em esta lição, mas eu não vou te entregar se você errar ". É importante informar a criança que os desejos e obras não podem ser depreciados,

6. Isolamento excessivo

Uma criança pode não ser muito sociável pelos padrões de seus pais, mas isso não significa que algo esteja errado com ele. Muito possivelmente, em seu ambiente, simplesmente não há pessoas interessantes, ele próprio é introvertido ou muito tímido. Ajudar a criança a ser libertada deve ser cuidadosamente perguntado: o que ele gostaria de fazer? E ouça seus desejos, não os seus, senão as coisas não serão! Eles gostam de dançar, desenhar, futebol? Isso é bom Escreva para sessões de grupo para que a criança tenha a chance de conhecer novos filhos e cooperar com a equipe. As seções de esportes também são boas, já que eles superam muitos complexos, o corpo fica mais forte, a criança alcança as primeiras vitórias - e isso lhe dá confiança.

7. Apatia e fadiga constante

Tal problema pode ter muitas causas - uma inflamação oculta no corpo que retira todos os recursos do bebê; crise na família, quando os pais são divorciados, e a psique inclui mecanismos de proteção; finalmente, o congestionamento banal - a escola, dezenas de seções, tutores, deveres em casa. Em um esforço para elevar o vencedor, muitos pais passam a linha e sobrecarregam a criança com demandas infladas que o desencorajam de viver. Tenha consciência, deixe o tempo das crianças para si, para o jogo, para as coisas que eles amam. A vida adulta terá tempo para espremê-los a uma gota. Mostre um pouco de amor, deixando as crianças fazerem o que elas realmente querem. Não cresça robôs, cresça personalidade!



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: