Desenhos de Meninas Super Poderosas

Desenhos de Meninas Super Poderosas

As Meninas Superpoderosas é uma série de animação norte-americana produzida pela Hanna-Barbera e um dos primeiros desenhos originais criados para o canal infantil Cartoon Network. O responsável pela história e pela animação é Craig McCracken e a estreia do desenho aconteceu no ano de 1998. Orginalmente a série foi exibida até o ano de 2005, mas ainda é reprisada no Brasil.

As protagonistas da animação são três irmãos que acabaram nascendo a partir de uma experiência conduzida pelo professor Utonium, que buscava criar a menina perfeita (ele misturou açúcar, especiarias e várias coisas boas, mas acabou deixando cair também uma gota de Elemento X). Com isso o professor acabou criando três meninas com superpoderes, cujos nomes em português ficaram da seguinte forma: Florzinha, Lindinha e Docinho.

Com isso as garotas acabam tendo a responsabilidade de salvar a cidade de Townsville de uma vasta gama de inimigos, que estão sempre planejando fazer alguma coisa contra os cidadãos e especialmente contra o prefeito.

Diversos elementos são apontados como responsáveis pelo grande sucesso da trama. Um dos principais é o fato da animação ter colocado meninas como as super-heroínas. Elas comandam o espetáculo, o que acabou chamando a atenção das garotas para um desenho animado. Outro elemento muito interessante apontado como fator de sucesso é a personalidade bem definida de cada uma das meninas: uma é doce, outra é inteligente, outra braba. E isso acaba criando uma série de situações que podem ser exploradas.

Os inimigos são um capítulo à parte da animação. Eles são divertidos, originais e alguns contam com uma boa dose de humor negro que acabou chamando a atenção não apenas das crianças para o desenho das Meninas Superpoderosas, mas também de alguns jovens e adultos, aumentando consideravelmente a audiência do programa.

Dentre os principais inimigos da turma estão o Macaco Louco, a Fangue Gangrena, a Princesa MaisGrana e Ele, uma espécie de diabo tão terrível que nunca tem o seu nome pronunciado.