Topo

Fatos curiosos que você talvez não saiba a respeito do pênis

Comente

Diferente do órgão reprodutor feminino, o órgão masculino é externo, podendo ser visto e tocado livremente sem ajuda de aparelhos.

Porém, mesmo sendo visível, ainda possui muitas curiosidades e mitos, por isso selecionamos algumas informações curiosas e importantes para que você possa conhecer um pouco mais sobre esse órgão. Veja!

Guia do pênis: 10 curiosidades que vão te ajudar a entender “ele” melhor

Curiosidades sobre o pênis

Sobre o tamanho

Uma das grandes preocupações dos homens é sobre o tamanho de seu pênis, de modo que, para muitos usar banheiro público pode ser um problema. Porém, de acordo com pesquisas, o tamanho médio do pênis flácido entre os brasileiros é de 6 a 9 cm e ereto pode chegar entre 14 a 16 cm.

Veja também:

Mas um fato curioso é que existem dois tipos de pênis, um deles é o pênis considerado pequeno no estado flácido, mas que pode triplicar de tamanho quando ereto, diferente de um pênis flácido longo, que aumenta apenas alguns centímetros ereto.

Ele pode encolher

Toda carteira de cigarro tem em seu verso alguns avisos sobre os males que suas substâncias podem causar, e entre elas está manter a musculatura do pênis menos relaxada, o que pode acabar prejudicando a capacidade do pênis ficar ereto.

Isso significa que fumantes podem ter os vasos sanguíneos obstruídos, impedindo assim que mais sangue chegue ao órgão, diminuindo consequentemente a circulação de oxigênio. Além do mais, o tabagismo pode fazer com que o pênis diminua até 1 cm ao longo da vida.

Outro fator que pode diminuir o pênis é a obesidade, mas de modo diferente, nesse caso a gordura que se acumula na região pré-pubiana, que fica logo abaixo do umbigo, na região abdominal que envolve o pênis, acaba embutido dentro da gordura.

Esfriou, encolheu!

Outro problema que pode fazer com que o pênis fique menor temporariamente é o clima frio. Isso ocorre porque com o frio, um músculo dentro do pênis se contrai, retraindo o órgão, o mesmo ocorre com a bolsa escrotal, porque ela possui um músculo que controla o tamanho da bolsa de acordo com a temperatura ambiente.

O trabalho deste músculo é sempre manter os testículos com 2ºC a 3ºC abaixo da temperatura corporal a fim de garantir a produção adequada dos espermatozoides.

Vida sexual

O ciclo sexual masculino é muito simples: começa com desejo, depois excitação e por fim orgasmo. Para alguns homens adultos, após o ciclo o pênis volta para o estado flácido. Entretanto, um jovem de 18 anos pode voltar a ficar excitado 30 segundos após um orgasmo.

Mas, com o passar dos anos, este tempo de “descanso” aumenta, o que é completamente natural. Só que também existem homens que possuem uma ereção prolongada, que pode durar até quatro horas depois da ejaculação, fenômeno conhecido como priapismo, e trata-se de uma situação grave, que ocorre quando o órgão continua ereto mesmo depois do fim do ato, causando uma dor bastante intensa, sendo necessário atendimento médico imediato.

Isso ocorre porque há interrupção do fluxo sanguíneo no pênis. Outra situação que pode causar dor ao homem, é passar por um período longo de excitação sem que haja conclusão no ciclo sexual.

Posições perigosas

O pênis não possui osso, mas pode fraturar. Normalmente, a fratura peniana ocorre quando não há uma ereção adequada, uma das causas mais comum é o álcool, que até certa dose, funciona como um estimulador, mas depois possui o efeito contrário, podendo ser arriscado em posições sexuais perigosas.

De acordo com urologista, o pênis possui uma espécie de parede no corpo cavernoso - a túnica albugínea - muito resistente. O órgão fratura quando há uma ruptura desta parede, podendo resultar sangramento e hematomas.

Trata-se de uma emergência médica, sendo necessário fazer uma ecografia e ressonância do pênis para diagnosticar a ruptura. Em muitos casos, é necessário corrigir cirurgicamente, uma vez que uma má cicatrização pode ocasionar uma tortuosidade peniana.

Pênis torto

A maioria dos pênis possui alguma distorção ou inclinação. Existem dois tipos de curvaturas, sendo elas as congênitas e as adquiridas. As congênitas ocorrem quando o sujeito nasceu assim e acontece, geralmente, porque a uretra não cresceu tanto quanto os corpos cavernosos que formam o pênis, causando uma curvatura ventral, o resultado é algo meio arqueado para cima.

Outro motivo é quando um dos lados do músculo que forma o corpo cavernoso cresce mais que o outro, causando um desvio lateral, sendo algo natural. Se a curvatura for muito indiscreta ou interferir no ato sexual, porém, se faz necessário retificar o órgão cirurgicamente.

Já o caso da curvatura adquirida, é quando o homem nasce com o pênis reto, mas devido a pequenos traumatismos ocorridos durante relações sexuais há um encurvamento do pênis. Alguns traumas causam o desenvolvimento de uma placa ou nódulo na parede dos corpos cavernosos que comprometem a elasticidade do pênis, impedindo que eles se expandam normalmente.

Isso pode causar a doença de Peyronie, que dificulta a ereção. Inicialmente o tratamento é feito com medicamento e em alguns casos é necessário corrigir com cirurgia.

Prazer inconsciente

É normal que o homem tenha de três a cinco ereções durante o sono, elas ocorrem no estado profundo do sono, o REM. É dessa forma que ocorrem os sonhos eróticos. Quando o homem é mais jovem este processo tem como resultado a ejaculação, conhecida como polução noturna. Quanto mais jovem o homem, mais ereções.

Este processo fisiológico é algo bom e muito importante para o corpo, pois durante as ereções, o sangue circula para manter os tecidos do pênis oxigenados, mantendo o órgão em forma.



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: