Dicas para garimpar e reciclar bolsas clássicas

Comente

A cada uma das temporadas, as diversas grifes mais badaladas do planeta vem lançando diversos modelos de bolsas que cada vez mais aparecem no mercado e viram febre mundial, ganhando o nome de  “it bags”. As bolsas que podem ser vistas nos tapetes vermelhos, em closets estrelados, de forma muito rápida viram objetos de desejo de todas as mulheres. Existem ainda algumas bolsas que ultrapassam o status de “it bags” são por exemplo as bolsas clássicas, atemporais, estas que seguem á margem das tendências e também sempre fazem bonito nas ruas. Um dos exemplos mais interessantes são os modelos das marcas 2.55, da Chanel; a Birkin, da Hermès; a Speedy, da Louis Vuitton, e a Baguette, da Fendi.

Apesar disso tudo, por qual motivo existe o fetiche em torno delas? Um dos primeiros motivos que levaram a assinatura das marcas é que são grande referência no mercado da moda e levam as assinaturas. O segundo fator é que elas realmente possuem um bom histórico. A francesa Chanel por exemplo, é um sinônimo de sofisticação e luxo, e sua lendária criadora de fato trouxe um motivo para revolucionar todo o vestuário feminino. Existem diversos modelos da marca Chanel, que vão desde aos clássicos até os mais modernos e chamativos, porém o perfil destas bolsas ou é para eventos á noite ou mesmo festas já que as bolsas normalmente possuem detalhes bastante chamativos e gritantes em seus detalhes.

Já a Chanel 255 é a primeira bolsa a tiracolo mais chique do mundo, Gabrielle (Coco) Chanel queria que a sua invenção pudesse deixar as mãos das mulheres e os braços livres, já que elas iriam começar a trabalhar e ter uma rotina mais dinâmica. Seu nome faz uma referência direta ao mês de fevereiro, e ao ano de 1955 onde aconteceu a sua criação. A bolsa icônica possui uma costura em matelassê, contando com alça dupla de correntes e dois Cs que se cruzam em um formato de fecho. Este modelo é recomendado para todas as mulheres que precisam ir trabalhar e carregar objetos e mesmo assim não querem perder seu estilo clássico de se vestir. É possível se utilizar com os mais variados tipos de roupas, desde as mais básicas e discretas até mesmo as mais ousadas, pois caem bem da mesma forma.

Já a marca Hermés, a chamada Birkin, batizada em homenagem á grande atriz e cantora Jane Birkin, foi criada em 1981 pela tradicional marca Hermès, feita para quem quiser carregar tudo e mais um pouco. Existem diversas cores e nuances da marca, sendo que a mais famosa é a de cor laranja, cor da marca francesa, podendo custar até o valor de R$ 120 mil. Além disso devemos considerar que estas peças são muito estruturadas contando com um bom material, além de confeccionadas em outro país. Se levar em conta a história da grife, vale muito a pena o valor alto.

Já no caso da marca Birkin, todas são feitas do começo ao fim pela mesma pessoa, em um ateliê que fica aos arredores de Paris. Cada uma das bolsas pode demorar até 48 horas para ficar pronta e por este motivo semanalmente podem ser produzidas apenas cinco exemplares por semana.

Na marca Louis Vuitton, quando o assunto são os modelos Speedy e a Baguette estas são peças mais esportivas, porém não podem ser menos preciosas. A primeira é da marca francesa Louis Vuitton e existe desde 1933, é a chamada bolsa médica, devido a grande semelhança com as antigas bolsas dos médicos. Além de contar com diversas cores e padrões, porém as mais conhecidas são as marrons e com o monograma de LV.

Já as bolsas Fendi, são da marca italiana que surgiu em 1997, em meio a diversas ondas da década. Sendo pequenas e com alça para ser levada embaixo do braço, possui um formato horizontal, algo semelhante a uma baguete, daí vem o seu nome.

Estes modelos foram imortalizados pelas mulheres do seriado Sex and the City, em meio a uma onda de moda minimalista da época e da década. A personagem da série, interpretada por Sarah Jessica Parker  – Carrie Bradshaw carregava este modelo para cima e para baixo em suas andanças em Nova York. Conta com mais de 700 variações, algumas inclusive assinadas por ilustradores, e depois de um período meio esquecidas voltaram com tudo no look das celebridades a fazer toda a diferença na moda mundial e por que não brasileira.

Os modelos da marca são muito recomendados para se utilizar em reuniões e encontros que possam ser importantes e solenes durante o dia, já que cabem poucos itens, basicamente a carteira, maquiagem e as chaves, porém ficam muito bonita com os looks. A utilização é recomendada ser realizada durante o dia pois o modelo só possui cores apresentadas em tons claros.

Já em modelos usados, é muito raro se encontrar qualquer uma dessas bolsas em oferta. Se acha que vale a pena adquirir pois se sabe lá quando se terá esta chance novamente. Comprar em seu país de origem de fabricação é uma boa dica, já que realmente a diferença de valor é bastante considerável, porém quem não quiser ter uma bolsa novinha em folha ou mesmo o orçamento não permitir comprar uma nova, sites como a Amazon e o E-bay possuem modelos interessantes e usados á venda por preços interessantes e camaradas.

Outro sucesso interessante é que estas bolsas clássicas caem tão bem com produções mais elaboradas , se utilizando uma base de tecidos sofisticados e até mesmo de jóias, quanto mesmo em visuais que possam ser mais despojados, inclusive as dobradinhas de jeans e camiseta, fica algo muito interessante e por que não se dizer moderno. Como os modelos são bem mais estruturados e bonitos, eles funcionam como um coringa e se destacam consideravelmente em qualquer look utilizado. As mulheres ficam muito mais bonitas, atraentes e por que não com um poder de sedução maior, não é verdade. Uma bolsa em uma mulher faz toda a diferença para seu ego.


Notícias relacionadas


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!