Topo

Invenções estranhas que nunca funcionaram como o esperado

Comente

Normalmente uma boa ideia surge de uma necessidade. Com a vida moderna e as pessoas com cada vez menos tempo, por exemplo, surgiu o micro-ondas, que prepara e aquece alimentos em questão de minutos.

Mas essa é só uma das invenções tecnológicas que fazem parte de nosso dia a dia, ao longo dos anos muitas coisas úteis foram criadas pelas mãos de homens comuns.

A bem da verdade, no entanto, nem toda invenção se torna útil. E a prova disso é que muitas ao longo da história acabaram virando até motivos de zoação. Para ilustrar isso mostramos a seguir algumas das ideias bizarras que não deram certo.

Invenções inusitadas que não deram certo

Caneta elétrica

Não tem como negar que o inventor Thomas Edison foi uma peça fundamental na evolução humana (talvez Nikola Tesla discordasse disso), porém, até mesmo ele teve momentos ruins e ideias inúteis.

Em 1875, por exemplo, ele criou uma espécie de caneta elétrica. A ideia era conseguir criar cópias simultâneas de documentos conforme a pessoa ia escrevendo. Mesmo a ideia parecendo promissora, nunca deu certo, pois tinha uma forte concorrente: a máquina de datilografia.

Para alegria de muitos, sua ideia não foi descartada, pois em 1891 ajudou no desenvolvimento das primeiras agulhas elétricas para tatuagens.

Chapéu com rádio

Atualmente para você ouvir música sem incomodar as pessoas, bastar usar fone de ouvido, mas no passado as pessoas precisavam desenvolver outras formas de ouvir seus programas de rádio favoritos tranquilamente.

Foi pensando nisso que Victor T.Hoeflich inventou em 1949, um chapéu musical. O chapéu chegou a ser lançado em sete cores diferentes, mas após um ano as vendas caíram, pois o rádio do chapéu só captava sinal AM e ainda perdia o sinal com facilidade conforme o usuário se mexia.

O Isolador

Conhecido originalmente como “The Isolator”, criado por Hugo Gernsback. O isolador era uma espécie de capacete que vinha acoplado a um tanque de oxigênio. O produto tinha como objetivo isolar o usuário do ambiente externo, para que assim ele pudesse se concentrar em tarefas árduas e importantes.

Ao desenvolver o produto, porém, seu criador não se atentou aparentemente ao conforto e nem ao fato de algumas pessoas sofrerem de claustrofobia.

Veículo de uma roda só

A partir do ano de 1860, diferentes tipos de “veículos” de apenas uma roda foram criados na Europa. Mas o que ficou mais famoso na época foi “a grande roda”, inventada pelo italiano Messrs Cislaghi. O projeto não deu certo pois o veículo não apresentava segurança e era difícil de ser conduzido.

Leia também:

Videogame Virtual Boy

Na época em que foi criado, o brinquedo era visto como “ousado demais para a sua época”, sendo apenas um vídeo game com realidade virtual. Criado pela Nintendo, o produto vendeu apenas 700 mil unidades, enquanto o clássico Super Nintendo vendeu uma média de 61,9 milhões de exemplares.

Um dos motivos para o “Virtual Boy” ter fracassado foi o fato de na época, 1995, a realidade em 3D ser algo muito novo ainda, além dos fatores de risco do produto, que era o fato de exibir apenas as cores vermelho e preto, que geravam dores de cabeça e ainda não se sabia ao certo se poderiam causar problema de visão.

Mala antirroubo

A criação de Dr.John H.T Rinfret, nunca funcionou de verdade. Mesmo se tratando de uma proposta muito boa, a mala que não poderia ser roubada tinha falhas em seu mecanismo. Na prática ela funcionava com um botão que ao ser ativado, todos os pertences do usuário caíam no chão, a intenção aparentemente era a de que ao ver tudo caindo o ladrão desistisse do roubo.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: